O visto de investidor E-2 é o visto de empreendedor que mais vendo crescendo por Patrick Findaro

O visto de investidor E-2 é o visto de empreendedor que mais vendo crescendo por Patrick Findaro

O visto de investidor E-2 é o visto de empreendedor que mais vendo crescendo

por Patrick Findaro

Ao longo dos últimos anos, poucas categorias de vistos dos Estados Unidos cresceram tanto em termos percentuais como o visto de investidor E-2. Nós da Visa Franchise, aconselhamos muitos clientes que investem em franquias nos Estados Unidos e que se qualificam para o visto de investidor E-2. Neste artigo, analisamos o visto E-2, seu crescente número de emissões, o alto crescimento na América Latina, bem como outros tópicos relacionados ao visto E-2.

O que é o visto E-2?
O visto para investidor E-2 foi projetado para indivíduos de certos países, com tratados com os Estados Unidos, que desejam fazer investimentos financeiros em empresas dos Estados Unidos e que querem ir para os Estados Unidos para desenvolver e dirigir seus próprios negócios. Estes países têm um tratado de comércio e navegação com os Estados Unidos. O visto E-2 é uma excelente opção para franquias dos Estados Unidos, visto que os pedidos de visto baseados nesses tipos de negócios têm uma taxa de sucesso maior. Abaixo estão os requisitos legais para o visto E-2. Especificamente, para se qualificarem para o visto E-2, os investidores devem demonstrar o seguinte:

1. Tratado de Comércio e Navegação com os Estados Unidos
Os investidores devem provar que existe um tratado válido de comércio e navegação entre os Estados Unidos e seu país de cidadania, como listado aqui. As pessoas que têm dupla cidadania com um desses países podem solicitar o visto E-2.

2. Os indivíduos e /ou empresas que possuem a nacionalidade do país tratado
Os investidores devem demonstrar que os fundos que estão sendo usados para investir nos negócios dos Estados Unidos estavam na posse e no controle de um cidadão ou de cidadãos de um desses países tratados. Esta pode ser uma questão complexa quando uma entidade corporativa está fazendo o investimento em vez de um indivíduo, e nesse caso, a nacionalidade dos fundos será a mesma que a nacionalidade da maioria dos proprietários da corporação que fez o investimento.

3. O requerente investiu ou está ativamente no processo de investimento
Os investidores devem demonstrar que já investiram o dinheiro no negócio ou estão muito perto de fazê-lo. Isso significa que eles já incorporaram o negócio nos Estados Unidos, assinaram um contrato de locação das instalações, os equipamentos já foram comprados, etc. É importante notar que o governo dos EUA exige que o investimento aconteça antes do pedido de visto, e isso pode ser assustador para muitos investidores.

4. A empresa é uma empresa comercial e operacional real e que pretende ter lucro
O governo dos EUA quer ter certeza de que essas empresas pretendem crescer e dar lucros para contribuir na economia americana. Como tal, os investidores devem apresentar planos de negócios detalhados de 5 anos mostrando como a empresa irá operar, como ele vai ganhar dinheiro, e como ele vai crescer e contribuir para a economia americana.
Uma das principais vantagens de investir em franquias americanas, como as que nós trabalhamos, é que elas têm um forte histórico de sucesso. Assim, os oficiais consulares são mais propensos a reconhecê-los e aprovar os pedidos. Além disso, os oficiais consulares preferem as empresas “tradicionais” que têm uma loja, inventário e equipamentos, em vez de uma empresa “especulativa”, como empresas de consultoria, por exemplo.

5. O investimento do requerente é substancial
Embora não exista um montante mínimo de investimento para o visto E-2, os regulamentos exigem que o investimento seja substancial em proporção ao custo total do negócio. Para ilustrar esse ponto, considere um novo negócio de franquia que tem um custo de start-up total de US $ 300.000. Neste caso, o indivíduo teria de investir aproximadamente US $ 200.000-225.000 para o investimento a ser considerado substancial. Por outro lado, os regulamentos também sugerem que, se o custo total de arranque é inferior a US $ 100.000, então o indivíduo deve investir 100% do montante, ou muito perto disso. Em nossa experiência, investimentos de menos de US $ 100.000 também enfrentam uma chance muito maior de rejeição.

6. O requerente está em condições de “desenvolver e dirigir” a empresa
O Investidor deve demonstrar que é um investimento ativo e que está qualificado para desenvolver e dirigir os novos negócios nos Estados Unidos. O investidor pode, certamente, contratar profissionais subordinados, e eles são incentivados a fazê-lo, mas eles devem mostrar que eles terão participação prática nas operações do dia-a-dia.

A falta de familiaridade com a linguagem, o novo mercado e o complexo sistema jurídico norte-americano podem dificultar a capacidade do investidor de desenvolver seus negócios nos Estados Unidos, não importa quão bom seja o produto. Outro benefício importante de investir em uma franquia nos Estados Unidos é que a marca de franquia está muito envolvida no negócio e oferecerá orientação e assistência na operação da empresa para garantir seu sucesso. Como tal, os investidores podem investir com confiança sabendo que eles podem contar com profissionais de franquia experientes para ajudá-los na gestão, operações e crescimento. Isso pode não acontecer com outros tipos de novos negócios.

Alta Taxa de Aprovação para o Visto E-2
As taxas de aprovação para o visto E-2 são muito maiores do que outros vistos de trabalho ou de investidores como o H1-B ou L-1. Ao longo dos últimos anos, a taxa de aprovação manteve-se estável em torno de 93%. Isso inclui pessoas que não receberam a aprovação na primeira entrevista e tiveram de voltar ao consulado com mais informações para a sua petição.

Ano Taxa de Aprovação Visto E-2*
2013 93%
2014 92%
2015 93%
* A taxa de aprovação ajustada é igual a: [[1] menos [Recusas menos Aprovações]] dividido por [Emissões mais recusas menos Aprovações].

 

O número de emissões de vistos E-2 continua aumentando!
O número total de vistos E-2 cresceu de 25.500 em 2010 para 41.162 em 2015. Isso representa um aumento de 61% no E-2 em um período de 5 anos, mais de 10% ano a ano!

Emissão de vistos E-2 por ano

O Departamento de Estado dos Estados Unidos fornece números-chave para as emissões de E-2 em todas as embaixadas e consulados dos Estados Unidos em todo o mundo. O gráfico abaixo mostra os 10 países com maior visibilidade para o E-2 no mundo. Em 2015, só o Japão teve mais vistos E-2 emitidos (12.172) do que todo o programa de visto EB-5 (9.764)! Muitos dos grandes mercados estabelecidos têm se beneficiado do programa de vistos E-2 há anos. Para outros mercados emergentes como a Argentina (10º na emissão global de vistos E-2), tem aumentado dramaticamente em popularidade nos últimos anos.

Lista dos Países Top 10
(Vistos E-2 emitidos em 2015)
Japão (12,172)
Alemanha (4,321)
França (3,248)
Reino Unido (2,935)
Canadá (2,615)
México (2,580)
Coréia do Sul (2,137)
Espanha (1,946)
Itália (1,926)
Argentina (595)

Países com maior visibilidade E-2

Consulados latino-americanos têm recordes de emissões de vistos de E-2
A Argentina não está sozinha no crescente número de vistos E-2 emitidos. Toda a região da América Latina está na área de crescimento das emissões do visto E-2 no mundo! Isso pode ser reflexo da cultura empresarial na América Latina e recente instabilidade política e econômica. Em 2010, foram emitidos 1.750 vistos E-2, contra 4.442 em 2015! Isso representa um aumento de mais de 150%. O maior mercado de longe é o México com 2.580 vistos emitidos em 2015.

O gráfico abaixo reflete os maiores mercados de vistos E-2 na América do Sul e como eles cresceram nos últimos 5 anos.

Países como o Brasil e a Venezuela nem sequer têm um tratado de vistos E-2 com os Estados Unidos! No entanto, dado o grande número de brasileiros com herança italiana, espanhola e japonesa, muitos se qualificam para o visto E-2 através de seu segundo passaporte. Vemos o mesmo com nossos clientes venezuelanos que muitos vezes têm cidadania  Colombiana, Espanhola, Italiana ou Francesa.

Visto E-2 na Era Trump
Trump fez campanha sobre a reforma migratória e ele manteve suas palavras durante as primeiras semanas como presidente. No entanto, ele não tem visado empreendedores que procuram vistos de investidores, ele tem visado os imigrantes ilegais, os vistos H1-B e F-1, vistos de estudante. Em seu discurso ao Congresso em 28 de fevereiro de 2017, o Presidente pediu um sistema “baseado no mérito” que admitisse apenas aqueles imigrantes capazes de se sustentar financeiramente. Certamente, o visto E-2 seria coberto por tal política. Há uma ordem executiva que foca na possibilidade de adotar medidas para assegurar que as pessoas cumpram os termos dos vistos que possuem. Por exemplo, podemos ver mais visitas para os locais de trabalho para as empresas de visto E-2 no futuro, como atualmente é feito, principalmente, para o visto H-1B.
Para mais informações, leia nosso artigo Porque Trump é bom para os Imigrantes Investidores

Que tipos de negócios se qualificam? Por que uma franquia é uma opção segura?
Como dito acima, os parâmetros para investir em um negócio para o seu visto E-2 são assuntos bastante aberto para o negócio ser uma empresa comercial e operacional real e que não é marginal. Com investimentos de franquia, o advogado de imigração pode descrever detalhadamente como o dinheiro será gasto e torná-lo de fácil entendimento para o oficial consular visualizar o que é preciso para iniciar e operar o negócio. Isso é diferente de novas empresas iniciantes que podem não ser capazes de prever inteiramente suas necessidades de investimento inicial.

O gráfico abaixo reflete como as empresas de franquia têm uma taxa de sobrevivência muito maior do que as empresas independentes. Um estudo produzido pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos, 90% dos negócios de franquia ainda estavam abertos após 10 anos em comparação com apenas 18% dos negócios independentes.

Negócios de franquia vs. negócios independentes


Taxa de sucesso da franquia
Franqueadores fornecem um modelo estabelecido, marca reconhecida e apoio contínuo (formação, marketing etc) para garantir o sucesso no seu negócio.
A Visa Franchise antecipa a categoria de vistos E-2 para continuar crescendo e espera trabalhar com muitos mais investidores imigrantes auxiliando a encontrar e analisar as melhores oportunidades de franquia dos Estados Unidos.

 

Sobre o autor

Patrick Findaro é o diretor comercial da Visa Franchise. Ele é um consultor de negócios com sede em Miami, Flórida, com foco em franquias dos Estados Unidos e investimentos imobiliários. A experiência de Patrick com Franquias, Imóveis, Vistos de Investidores e na América Latina traz valor significativo para estrangeiros que procuram investimentos nos Estados Unidos. Ele tem a capacidade de gerenciar um processo oneroso de imigração através do investimento, em parceria com consultores confiáveis e franquias estabelecidas. Além disso, sua experiência aconselhando multinacionais e pessoas de alto patrimônio em um amplo espectro de investimentos fornece grande análise de mercado e financeira para potenciais franqueados. A Visa Franchise orienta os investidores na identificação e análise das melhores oportunidades de investimento adaptadas aos seus objetivos específicos. O foco da empresa está em franquias que se qualificam para os vistos E-2 e EB-5. A Visa Franchise é o consultor confiável de clientes de todo o mundo quando se trata de ajudá-los a encontrar a oportunidade de negócio que melhor atende às suas metas de investimento e imigração. A Visa Franchise leva em consideração a sua capacidade, experiência e tamanho de investimento para garantir que seja escolhida a melhor opção possível para cada cliente. A Visa Franchise está sediada em Miami, Flórida, com escritórios em Orlando, Flórida e em São Paulo, Brasil. Se você estiver interessado em possuir uma franquia, por favor entre em contato conosco através do e-mail info@visafranchise.com ou através dos telefones +1-305-454-7744 (EUA) ou +55 11 2500 5986 (BR).